Estudos Organizacionais

Tema central
Perspectivas reflexivas sobre as organizações e a dinâmica organizacional 
Escopo
O campo de Estudos Organizacionais cresceu e se consolidou substancialmente nas últimas cinco décadas, compreendendo hoje uma expressiva variedade de temas, correntes epistemológicas, metodologias e abordagens.
Na FGV-EAESP, o grupo de Estudos Organizacionais foi formado a partir da orientação e das contribuições clássicas de Fernando Claudio Prestes Motta, Ramon Garcia e Mauricio Tragtenberg. Tais contribuições caracterizavam-se por uma visão reflexiva e crítica sobre as organizações e sobre a sua dinâmica. Outros traços marcantes de seus textos e aulas foram o dialogo com outras disciplinas, tais como a sociologia, a antropologia e psicologia, e uma preocupação com o contexto local, especialmente com seus aspectos culturais.
Em sua configuração atual, a Linha de Pesquisa de Estudos Organizacionais tem como objetivo realizar estudos que dêem continuidade a esta tradição e alimentem-se dos mais recentes avanços teóricos no campo, no Brasil e no mundo. Por meio de artigos, livros, teses e dissertações, pretende-se fomentar estudos em nível macro, mezo e micro que tragam uma perspectiva questionadora e desnaturalizada sobre as organizações e sobre os seus fenômenos.
A Linha de Pesquisa de Estudos Organizacionais tem especial afinidade com grupos reflexivos e críticos de pesquisa, tais como os grupos das Universidades de Paris Dauphine, Manchester, Lancaster e Cardiff, configurando-se como um dos grupos com maior inserção internacional do Brasil. Tal inserção internacional, combinada com uma genuína preocupação com questões locais, visa alimentar seu pioneirismo no campo, assim como a busca de inovações conceituais e metodológicas para o campo.
Considera-se essencial para a Linha atrair jovens pesquisadores que compartilhem tal perspectiva e tenham interessem em desenvolver estudos que ajudem a analisar e interpretar de forma inovadora os mais relevantes fenômenos organizacionais atuais.
Saiba mais sobre essa Linha assistindo ao vídeo.

Caso não esteja visualizando o vídeo,  clique aqui

Objetivo

Contribuir para o aumento do conhecimento – teórico e aplicado – sobre gestão e organização no Brasil, por meio de estudos de base empírica.
Sub-temas
  1. Abordagem histórica do desenvolvimento da área de EO e também de outras questões que possam beneficiar-se de um esclarecimento histórico
  2. Utilização de novas epistemologias para compreender as organizações
  3. Cultura, simbolismo e imaginário organizacional (poder, gestão do afetivo, disciplina, sentidos do trabalho e vínculo, perspectiva psicossociológica, etc.)
  4. Estudos interculturais (interações culturas nacionais, mobilidade, o estrangeiro e o novo grupo, equipes multiculturais, aspectos de carreiras internacionais, etc.)
  5. Comportamentos no ambiente de trabalho (violências, discriminações, assédios, suicídios, etc.)
  6. Mudança organizacional
  7. Práticas de gestão
  8. Indústrias criativas
  9. Estudos etnográficos de cunho pós-estruturalista
  10. Abordagens pós-coloniais para se compreender as organizações e o seu estudo
  11. A interferência de ferramentas do "management" em áreas além da sua especialidade
  12. Consumo e organizações
Abordagens de investigação
Investigações realizadas no âmbito da LPEO admitem abordagens de diversas correntes existentes no campo de Estudos Organizacionais:
  • Perspectivas qualitativas ou quantitativas
  • Estudos casos individuais ou múltiplos
  • Investigações de caráter positivista, interpretativista ou crítico
  • Estudos realizados nos níveis institucional, organizacional, grupal e individual
  • Estudos exclusivamente focados no Brasil e estudos comparativos com outros países
Premissa
O campo de estudos organizacionais no Brasil permanece dominado por teorias e conceitos importados, o que sugere a necessidade de fomentar estudos com base na realidade local.
Requisitos
Todos os estudos gerados na LPEO deverão atender a requisitos de relevância e rigor:
  • por relevância entende-se a capacidade de gerar impacto direto ou indireto sobre as práticas locais; e,
  • por rigor entende-se o atendimento a critérios científicos quanto à base teórico-conceitual, quanto à metodologia empregada e quanto à própria contribuição do estudo.
Alinhamento com linhas de investigação locais e internacionais
A LPEO alinha-se com grupos de pesquisa e discussão de escolas de gestão e com divisões de eventos acadêmicos no Brasil e no exterior. Tais grupos partem da premissa de que há diferenças importantes em termos de organização e de gestão entre regiões e entre países. O foco central de investigação é compreender como organizações ligadas a certas condições institucionais históricas se adaptam a grandes mudanças ambientais.
Livros de referência
CLEGG, S., HARDY, C. & NORD, W. (1997). Handbook de Estudos Organizacionais – volumes 1, 2 e 3. São Paulo: Atlas.
TSOUKAS, H. & KNUDSEN, C. (Orgs.) (2003). The Oxford Handbook of Organization Theory - Meta Theoretical Perspectives. New York, Oxford University Press.
Principais periódicos internacionais
  • Academy of Management Review
  • Academy of Management Journal
  • Administrative Science Quarterly
  • Journal of International Business Studies
  • Journal of Management Studies
  • Organization Studies
  • Organization
  • Human Relations
Principais periódicos brasileiros
  • RAE – Revista de Administração de Empresas
  • RAUSP – Revista de Administração da Universidade de São Paulo
  • RAC – Revista de Administração Contemporânea
  • Organizações & Sociedade
Principais eventos internacionais
  • AoM – Academy of Management Meeting
  • EGOS – European Group for Organization Studies
Principais eventos brasileiros
  • EnANPAD – Encontro da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Administração
  • EnEO – Encontro de Estudos Organizacionais
Dissertações e teses em desenvolvimento ou concluídas recentemente
Fraudes corporativas no Brasil
Ana Paula Paulino da Costa
Impacto do controle e gestão familiares sobre a performance das empresas: um estudo sobre indústrias de médio porte
José Tomás Vieira dos Santos
Planejamento estratégico como prática: um estudo de caso em uma empresa organizada por projetos
Caio Motta Luiz de Souza
Políticas de Recursos Humanos Internacionais
Carlos Roberto Domingues
Processo organizativo em escolas de samba
César Tureta
A cultura da somatização nas organizações hospitalares
Cristiane Curi Abud
Executivos japoneses expatriados no Brasil
Edson Keyso de Miranda Kubo
O imaginário e o simbólico em organizações alternativas: a construção de práticas coletivas de gestão – análise de uma organização auto-gestionária da economia solidária.
Fabio Bittencourt Meira
A Diversidade nas organizações brasileiras: estudo sobre orientação sexual e ambiente de trabalho.
Hélio Arthur Reis Irigaray
Tecnologias móveis e trabalho
Heloísa Mônaco dos Santos
Culturas regionais e seus impactos na cultura organizacional: caso comparado entre matriz e subsidiárias no Brasil.
Henrique César Muzzio de Paiva Barroso
Brasileiros e Estrangeiros na construção de um cotidiano organizacional intercultural
Janaína Maria Bueno
Estratégia e eficácia de grandes empresas recém-criadas no nordeste brasileiro
José Varela Donato
Políticas e práticas de recursos humanos do processo de repatriação de executivos brasileiros
Mariana Barbosa Lima
Uma análise da produção científica nacional acerca da internacionalização de empresas brasileiras
Luís Caetano Sampaio Andrade
The effect of formal organizations and social networks on the development of entrepreneurial ventures in Brazil and Spain
Newton Monteiro de Campos Neto
Interculturalidade e Diversidade em grupos de estudo e trabalho na Europa
Cristina Sakamoto
Assédio Moral no Ensino Superior
Miriam Rodrigues
O teatro como um espelho para as organizações
Natália Lorda
Avaliação de desempenho de pessoas em bancos: uma análise de políticas, práticas e abordagens
Rodrigo Octávio de Macedo Aranha
As políticas de Recursos Humanos na maturidade dos Centros de Serviços Compartilhados
Julio Carneiro da Cunha
 
Membros do Núcleo de Docentes Permanentes Atuais
(clique no nome do professor para acessar o respectivo CV Lattes)
 
Professores orientadores
 

É professor adjunto dos cursos de graduação e pós-graduação da FGV-EAESP. Graduou-se em Administração, pela ESPM, realizou Mestrado em Administração de Empresas pela FGV-EAESP e PhD em Business Administration pela Manchester Business School, the University of Manchester (Reino Unido). Escreveu um livro, diversos capítulos de livros e publicou cerca de 20 artigos em revistas com seletiva produção editorial. Foi um dos membros do comitê científico da Divisão Critical Management Studies da Academy of Management (Estados Unidos), membro do comitê científico da divisão de Estudos Organizacionais da ANPAD e revisor de diversos periódicos da área. É editor associado do periódico Critical Perspectives on International Business e membro do corpo editorial do periódico Management Learning. Seus interesses atuais de pesquisa envolvem etnografia, perspectivas pós-estruturalistas e críticas em análise das organizações, a geração e a difusão de conhecimento administrativo em países emergentes e a questão das práticas de organizar.

Publicações de referência sobre os temas de interesse do pesquisador:
Clegg, S.; Ibarra-Colado. E. & Bueno Rodriguez, L. Global management: Universal theories and local realities. London: Sage, 1999.
Czarniawska, B. & Hernes, T. Actor-network theory and organising. Malmo, Liber and Copenhagen Business School Press, 2005.
Hassard, J.; Kelemen, M. & Walfram-Cox, J. Disorganization Theory: Explorations in Alternative Organizational Analysis, London: Routledge, 2008
Hassard, J., Morris J e McCann, L. 2008, Managing in the New Economy: restructuring white collar work in USA, UK and Japan, Cambridge University Press
Ibarra-Colado, E. Organization Studies and Epistemic Coloniality in Latin America: Thinking Otherness from the Margins. Organization, Volume 13(4): 463–488, 2006.
Latour, B. Why has critique run out of steam? From matters of fact to matters of concern. Critical Inquiry 30(2): 225-248, 2004.
Latour, B. Reassembling the social: an introduction to actor-network-theory. Oxford: Oxford University Press, 2005.
Law, J. After method: mess in social science research. London ; New York, Routledge, 2004.
Mignolo, W. Local Histories/Global Designs: Coloniality, Subaltern Knowledges, and Border Thinking. Princeton: Princeton UP, 2000.
Mol, A. The Body Multiple: Atherosclerosis in Practice. Durham, N.Ca. and London: Duke University Press., 2002.
Trabalhos Recentes do Pesquisador:
ALCADIPANI, R. & HASSARD, J. Actor-Network Theory, organizations and critique: towards a politics of organizing. Organization (London), v. 17, p. 419-435, 2010.
ALCADIPANI, R.; KHARAN, F.; GANTMAN, E. & NOKOMO, S. Special Issue on Knowledge from the South: Subaltern Voices in Management and Organization Knowledge. Organization (London), v. 17, p. 122-123, 2010.
ALCADIPANI, R. & Rosa, A. O PESQUISADOR COMO O OUTRO: UMA LEITURA PÓS-COLONIAL DO BORAT BRASILEIRO. RAE (Impresso), v. 50, p. 26-35, 2010.
ALCADIPANI, R. Notes in the Possible Latin American Management Styles: A post-colonial approach. In: Faria, A & Faria, A. International Management and International Relations: A critical perspective from Latin America. London: Routledge, 2010.
HASSARD, J. & ALCADIPANI, R. Actor-Network Theory in: Mills, A., Durepos, G; Wiebe, G. Encyclopedia of case study research. London: Sage (no prelo).
ALCADIPANI, R. & HODSON, D . By Any Means Necessary? Ethnographic Access, Ethics and the Critical Researcher. Tamara. Journal of Critical Postmodern Organization Science, v. 7, p. 127-146, 2009.
TURETA, C. & ALCADIPANI, R. O objeto na análise organizacional: a teoria ator-rede como método de análise da participação dos não-humanos no processo organizativo. Cadernos EBAPE.BR (FGV), v. 7, p. 48-65, 2009. 
 ALCADIPANI, R. Dinâmica de Poder nas Organizações: A Contribuição da Governamentalidade. Comportamento Organizacional e Gestão, v. 14, p. 97-144, 2008. 
Temas para orientação de mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos:
  • Etnografia e organizações
  • Geração e difusão de conhecimento administrativo em países emergentes
  • Poder e cultura nas organizações
  • Perspectivas pós-estruturalistas e pós-colonialistas em análise das organizações
  • Masculinidades e feminilidades nas organizações

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1980), mestrado em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1991) e doutorado em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000). Atualmente é professora adjunta da FGV-EAESP e coordenadora da área de Comportamento Organizacional, divisão de Estudos Organizacionais da ANPAD, coordenação esta também exercida em 2004 e 2005. Participa regularmente de congressos nacionais e internacionais na área de organizações e gestão de pessoas. Foi coordenadora do PIBIC durante vários anos e vice-coordenadora do Programa de Mestrado e Doutorado em Administração de Empresas da FGV-EAESP em 2006-2007. Integra a Linha de Pesquisa em Estudos Organizacionais da mesma instituição. Seus principais interesses de pesquisa compreendem o comportamento individual e coletivo nas organizações, especialmente no que se refere à construção de sentidos de práticas organizacionais na gestão de empresas brasileiras.
Publicações de referência sobre os temas de interesse da pesquisadora:
ACKROYD, S., BATT, R., THOMPSON, P., TOLBERT, P.   The Oxford handbook of work and organization, Oxford, Univesity Press, 2006.
ALVESSON, M.; WILLMOTT, H. On the Idea of emancipation in management and organization studies. Academy of Management Review, Vol. 17, Issue 3, 1992.
BAUMAN, Z. Globalization and its human consequences London, Polity Press, 1999.
BAUMAN, Z. Work, consumerism and the new poor. Buckingham: Open University Press, 1998.
BERGER, P. LUCKMANN, T. A construção social da realidade, Petropolis, Ed. Vozes, 1986. 
CHANLAT, J-F. O Indivíduo na organização: dimensões esquecidas. São Paulo, Editora Atlas, 1996.
Du GAY, P. Consumption and identity at work, London, Sage, 1996.
Edwards, P.; Wajcman, J. (2005) The politics of working life New York, U.S., Oxford University Press Inc.
FREUD, S. Civilization and Its Discontents. New York, Norton, 1961
GIDDENS, A. Modernidade e Identidade. Rio de Janeiro, Jorge Zahar, 2002.
KUNDA, G. Engineering culture: Control and commitment in a high-tech corporation. Philadelphia: Temple University Press, 1992.
Trabalhos recentes da pesquisadora:
TONELLI, M. J. Sentidos do tempo e do tempo do trabalho na vida cotidiana, Organizações & Sociedade, v. 15, n. 45, 2008.
PLIOPAS, A. L. V.; TONELLI, M. J. Doces práticas para matar: demissão e downsizing na perspectiva de demissores e profissionais de recursos humanos, Organizações & Sociedade, v.14, n.42, p. 115-131, 2007.
MORIN, E.; TONELLI, M. J.; PLIOPAS, A. L. V. Trabalho e seus sentidos. Psicologia e Sociedade, v. 19, p. 1, 2007.
TONELLI, M. J. . The senses of velocity and acceleration in routine worklife. Tamara: Journal of Critical Postmodern Organization Science, Las Cruces - Mexico, v. 3, n. 1, p. 26-42, 2004.
TONELLI, M. J.; SILVEIRA, R. F. O trabalho dos executivos: a mudança que não ocorreu. Comportamento Organizacional e Gestão, São Paulo, v. 10, n. 1, p. 87-105, 2004.
Temas para orientação de mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos:
  • Constituição das atividades de trabalho de altos executivos e gestores intermediários bem como de suas concepções sobre “management”, em especial em empresas brasileiras.
  • Construção de discursos organizacionais sobre o trabalho dos gestores.
  • Constituição de novas formas de organização do trabalho dos gestores face às novas formas de configuração organizacional, com ênfase para as novas formas de contratação “flexível”, em especial, em empresas brasileiras.
  • Construção social de práticas organizacionais, em especial em empresas brasileiras.

Profa. Isleide Arruda Fontenelle

 É psicóloga, mestre e doutora em Sociologia e pós-doutorada em Psicologia Social. Seus temas empíricos de interesse estão relacionados aos discursos e culturas do capitalismo contemporâneo, em especial na maneira como se relacionam às categorias mídia, consumo e organizações. Busca analisar e discutir esses temas a partir de um quadro teórico-metodológico que privilegia a teoria do discurso. Mais especificamente, no campo dos estudos organizacionais, tais temas podem compor um leque de discussões denominado “abordagem crítica da relação entre organizações, sociedade e cultura ”.

Publicações de referência sobre os temas de interesse da pesquisadora:
Gorz, André. O Imaterial: conhecimento, valor e capital. São Paulo: Annablume, 2005.
Jameson, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ática, 1996.
Foucault, Michel. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008.
Zizek, Slavoj. A visão em paralaxe. São Paulo: Boitempo, 2009.
Smart, Barry. Consumer Society: critical issues and environmental consequences.
Thrift, Nigel. Knowing capitalism. London: Sage, 2005. London: Sage, 2010
Adler, P. The Oxford handbook of Sociology and Organization Studies: classical foundations. Oxford: Oxford University Press, 2009
Glynos, J. ; Howarth, David. Logics of critical explanation in social and political theory. Oxon: Routledge, 2007
Publicações Recentes da Pesquisadora:
FONTENELLE, Isleide. O nome da marca: McDonald´s, fetichismo e cultura descartável. São Paulo: Boitempo, 2006 (3ª.ed.).
FONTENELLE, Isleide. Pós-modernidade: trabalho e consumo. São Paulo: Cengage, 2008.
FONTENELLE, Isleide. Global responsibility through consumption? Resistance and assimilation in the anti-brand movement. In: Critical Perspectives on international business, 2010
FONTENELLE, Isleide. Coolhunters: pesquisas de Mercado de tendências culturais e transformações na comunicação mercadológica contemporânea. In: Bravo Mundo Novo, Novas configurações da comunicação e do consumo. São Paulo: Alameda, 2009
FONTENELLE, Isleide. Fetiche do eu autônomo: excesso, consumo responsável e redenção como mercadoria. In: Psicologia e Sociedade, 2009.
Temas para orientação de mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos: 
  • Organização do consumo e produção do consumidor (as interfaces entre cultura, consumo e organizações: relações entre contracultura e a cultura organizacional na produção da cultura de consumo no século XX; imbricações entre produção e consumo a partir das novas tecnologias; o consumo de experiência e as formas soft de organização; novas formas do comunicar nas relações entre consumo, design e organizações; consumo como investimento).
  • Discursos organizacionais e questões sociais contemporâneas (como as organizações têm se posicionado, em especial, com temas como mudanças climáticas e consumo, produzindo novos discursos como o da responsabilidade do consumidor, entre outros);
  • Sociedade de controle e mundo administrado (de que maneira as organizações refletem e reforçam fenômenos sociais mais amplos como neoliberalismo, biopolítica e controle, em sua interface com temas como capital humano, “gestão do eu”, empreendedorismo, entre outros);
  • Teoria social e estudos organizacionais: diálogos e desafios contemporâneos (visa questionar os limites de categorias organizacionais que foram tomadas de empréstimo do mundo social – tais como cultura e identidade - tendo em vista os próprios limites dessas categorias na compreensão do mundo social contemporâneo.
Professores colaboradores
 

Profa. Ann Louise Cunliffe 

PH. D. MANAGEMENT SCHOOL - LANCASTER UNIVERSITY, 1997
Ann Cunliffe is Professor of Organisation Studies at the University of Bradford School of Management, Bradford / West Yorkshire.  She previously held positions at the University of New Mexico, California State University, the University of New Hampshire, USA, the University of Hull, UK and at the University of Leeds. She is also a Visiting Professor at Fundação Getulio Vargas, Brazil and the University of Strathclyde, Scotland. Ann’s current research interests lie at the intersection of organizational studies, philosophy and communications, to examine how organizational life, identities and action are shaped in living conversations. In particular, she is interested in exploring how we can engage in collaborative, responsive and ethical ways of managing organizations.  Other interests include: leadership; self-work; sensemaking; collaboration; developing reflexive approaches to management research, practice and learning; and expanding the reach and ‘rigor’ of non-positivist qualitative research. Her recent publications include the co-authored book Key Concepts in Organization Theory with John Luhman (2012), and articles in Organizational Research Methods, Human Relations, Management Learning, the Journal of Management Studies, and Organization Studies. In 2002 she was awarded the Breaking the Frame Award from the Journal of Management Inquiry for ‘the article that best exemplifies a challenge to existing thought’. Ann is currently co Editor-in-Chief of the international journal Management Learning and Consulting Editor of Qualitative Research in Organizations and Management. She is a member of 8 international editorial boards, was Division Chair of the Critical Management Studies Division of the Academy of Management (2010) and organizes the biennial Qualitative Research in Management and Organization Conference. She received her PhD. and M.Phil. from Lancaster University, UK.

     
Prof. Amon Narciso de Barros
É professor assistente na FGV-EAESP. Doutor em Administração pelo CEPEAD/UFMG, onde defendeu a tese Uma Narrativa Sobre os Curso de Administração da FACE/UFMG: às margens do mundo e à sombra da FGV, tendo realizado doutorado sanduíche na Lancaster University Management School (01/2012 a 07/2012). Concluiu seu mestrado também pelo CEPEAD/UFMG (2009). É, também, especialista em gestão de pessoas pelo Centro Universitário Newton Paiva (2008) e graduado em administração pela Universidade Estadual de Montes Claros (2006). Foi professor substituto do CEFET-MG e professor no Centro Universitário Una. Possui dez artigos publicados em periódicos e dois no prelo. Estes textos tratam, principalmente, da construção do saber administrativo e das relações entre Estudos Organizacionais e a Psicanálise. Tem, ainda, um capítulo de livro publicado (em inglês e espanhol) sobre transparência do gasto no setor público. Seus interesses abarcam também a história da Administração, área na qual desenvolveu sua tese. Atua como parecerista ad hoc para as revistas Organizações & Sociedade; Revista de Administração de Empresas; Gestão e Planejamento e Gestão e Sociedade, bem como para congressos da área. 

Visite também a página dos professores no site do GVPesquisa e conheça mais sobre suas produções.

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede